Publicado em:

Clipe de A Forest do The Cure

Não é maravilhoso termos um blog para escrevermos sobre qualquer coisa, sobre aquilo que der vontade? Pois essa é a ideia do Leituras: escrever de forma espontânea, sobre qualquer assunto. E o que me deu vontade hoje foi de escrever sobre um vídeo da música “A Forest”, da banda The Cure, de um show de 2019. De ontem pra hoje, já repeti esse vídeo diversas vezes. Se você tiver mais de 40 anos, é alta a possibilidade de já conhecer a banda, pois ela foi formada em 1972 (embora que o sucesso mundial só chegou em meados da década de 80, com o álbum The Head On The Door). Algumas rádios brasileiras ainda tocam “Friday I’m in Love”, de 1992, um dos hits mais conhecidos da banda. Porém “A Forest” com certeza não é (claro que os fãs da banda devem conhecê-la).

Eu adoro esse vídeo por vários motivos:

1) Acho essa música bem dançante;

2) Amo ver o Robert Smith (que tem 61 anos) ainda usando aquela maquiagem borrada (=

3) Amo a reação de parte da plateia quando descobre que está sendo filmada!

4) Esqueci de mencionar o cabelo desgrenhado do Robert!

5) A postura do tecladista (me pareceu com um ar tão distante, rsrsrs …)

6) A qualidade da imagem e do áudio!

Ok, deixa eu colar logo esse link aí embaixo, depois eu continuo escrevendo:

Essa apresentação aconteceu dia 9 de junho de 2019, durante o Pinkpop, um festival de rock anual que ocorre em Landgraaf, nos Países Baixos desde 1970 (o site da revista Super Interessante tem uma matéria bem legal explicando a origem do nome desse país, confira aqui).

Conforme pode ser observado na marca d’água no canto superior direito do vídeo, parece que o show foi transmitido ao vivo pelo canal de tv holandês NPO3:

https://www.npo3.nl/pinkpop-2019-live/09-06-2019/VPWON_1305706/POMS_BV_15573874

A conta do Youtube que postou o vídeo é da rádio holandesa 3voor12, que parece ter vínculo com a NPO3:

https://www.npo3fm.nl/3voor12radio

O vídeo tem a duração total de 7 minutos e 18 segundos, e eu vou destacar a seguir alguns momentos que eu achei bem legais:

[ 0:01 ] – Onde eu compro esse chapéu com pisca-pisca?

[ 0:20 ] – Envelhecendo com estilo!

[ 0:50 ] – Quero uma mitene dessas! É tricô manual?

[ 1:31 ] – Me larga que hoje eu vou me soltar!

[ 1:47 ] – Show maravilhoso, cara!

[ 2:05 ] – Surpresa!

[ 2:23 ] – vou treinar até conseguir sacudir a cabeça assim!

[ 3:00 ] – Nessa parte eu faço coro: “Call my name!”

[ 3:24 ] – Isso aí, dance mesmo!

[ 3:27 ] – Grupo animado!

[ 4:08 ] – Não parece que o Roger O’Donnell (o tecladista) está olhando para o relógio?

[ 6:05 ] – Todo mundo em sincronia com as palmas!

[ 6:59 ] – Carinha de feliz do Roger (ele também passou lápis de olho? maneiro!)

Então é isso galera!

Adorei escrever esse post. O The Cure é uma das muitas bandas que eu curto, e acho muito legal ver a coragem de Robert Smith em usar aquela maquiagem ainda nos dias de hoje. Quando essa música foi lançada, em 1980, o vocalista ainda se apresentava com a cara limpa:

E uma última curiosidade: ele é casado há mais de 30 anos com uma modelo inglesa chamada Mary Poole. Uma foto fofa do casamento deles pode ser vista aqui nesse link:

https://img4.bdbphotos.com/images/700×350/1/n/1nl1kjesbca0c1k.jpg?skj2io4l

E se você quiser ver algumas fotos dos integrantes da banda quando eles eram bem jovens, eu sugiro essa matéria:

https://www.hypeness.com.br/2018/05/video-raro-mostra-o-the-cure-quebrando-tudo-antes-de-abracar-o-visual-gotico

Espero que vocês tenham gostado e até a próxima publicação!

#Paz!
#Fiqueemcasa
#Vaipassar!

Compartilhar: