Publicado em:

Isi & Ossi

Ok, vamos combinar que você não precisa realmente de dinheiro para ser feliz. Se você tem saúde e amigos sinceros (mesmo que bem poucos) então você já tem motivos de sobra para ser feliz. Se trabalhar com o que você realmente gosta (e este é o meu caso, aliás), então com certeza você tem grandes possibilidades de perceber o quão feliz você é. Mas convenhamos que um pouco de dinheiro não faz mal a ninguém. Que atire a primeira pedra quem nunca, em algum momento da vida, sonhou como seria a sua vida se tivesse muito dinheiro. As produções audiovisuais parecem saber disso, pois a lista de filmes e séries abordando uma vida de luxo e ostentação não para de crescer. Hoje mesmo eu assisti um: Isi & Ossi, uma produção alemã bem recente, de 2020, disponível na Netflix:

Muitos de nós brasileiros estamos acostumados a assistir a filmes com legenda, por isso para mim não faz muita diferença se o filme é alemão, francês, americano ou indiano (embora que você pode mudar o áudio para o idioma português, com o auxílio do controle remoto). Tudo o que eu quero é que ele cumpra com a sua função de entreter, contando uma boa história.

E o longa de Oliver Kienle conseguiu prender a minha atenção, apesar do enredo ser batido: moça rica não consegue ter controle sobre a própria vida, lutando para conseguir que seus pais a escutem e a deixem trabalhar com o que ela realmente gosta. Nunca vi nenhum daqueles atores e atrizes antes, mas gostei da atuação de todos. O casal fofo é composto por Isi e Ossi: Lisa Vicari é a atriz que faz o papel de Isi, e Dennis Mojen é o ator que faz o Ossi. Mas foram os atores coadjuvantes que tornaram este filme marcante pra mim: Ernst Stötzner faz o avô que acabou de sair da prisão e quer se lançar como cantor de rap. Já Zoe Straub é Camilla, a melhor amiga de Isi, e tão rica quanto ela. Os dois roubam a cena, apesar de não terem tanto destaque quanto os outros personagens. O avô de Ossi não se deixa intimidar apesar da idade já avançada, e busca fazer o que ele curte, que é cantar rap. Já Camilla me fez rir com sua compulsão por celular e também pela ostentação: se dormir com uma máscara era coisa de rico para você, Camilla levou isso para outro nível, já que ela dorme com um gadget que lembra um óculos de realidade virtual futurístico e que dá “boa noite” pra ela. Claro que quando o filme chegou ao fim eu fui pesquisar na internet para ver se isso existia mesmo, já que eu nunca tinha visto um até então. Para minha surpresa, há diversos modelos desses equipamentos, como este aí embaixo, que emite luz quente pulsante para deixar o usuário sonolento, auxiliado pelo ruído branco dos alto-falantes embutidos:

https://www.nhcs.com.sg/news/patient-care/gadgets-to-lull-you-to-sleep

Enfim, achei Isi e Ossi um filme despretensioso, divertido e leve. Uma ótima dica para quem ainda não o assistiu, ainda mais nos dias que correm, com o nosso isolamento social, para nos protegermos do coronavírus.

#Fiqueemcasa

 

Compartilhar: